Uchôa de Mendonça: Demolidores do futuro

26 de julho de 2016
Cinco mil obras públicas paralisadas no Brasil. No Espírito Santo, são 703 obras, 12% do total.

NOTA – Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

Excelente o comentário do jornalista econômico de A GAZETA, Angelo Passos, publicado na edição do dia 10 de julho, domingo, a respeito das cinco mil obras públicas paradas no Brasil, sendo que só no Estado do Espírito Santo são 703 (ou 12% do total) nas mesmas condições.

Canal Bigossi, foto Edson Chagas/A Gazeta

Fico daqui a imaginar o tamanho da irresponsabilidade, a impressionante carência de planejamento, a mais absoluta falta de respeito para com os recursos arrecadados.

Arremata o colunista econômico Angelo Passos que a iniciativa privada só contrata obra sabendo exatamente a fonte de financiamento ou quando tem recursos próprios pra empreender na construção da grandeza nacional.

Quando assumiu o governo desta infeliz República o “professor” Lula se atreveu a dar início à construção da mais importante obra de sua administração (uma obra que seria redentora, realmente), a transposição das águas do rio São Francisco. 

Sabe Deus ou o diabo quantas falcatruas foram realizadas ao sabor das águas do São Chico. Agora mesmo o governo do presidente Temer, diante do prejuízo nacional com aquelas obras paradas, destinou 100 milhões de reais por mês até 2017, para terminar o empreendimento que tem a finalidade de levar água para o desenvolvimento de uma vasta região nordestina.

Rodovias, ferrovias, túneis, pontes, escolas, imensos elefantes brancos para o deleite de um bando de despreparados na arte de governar.

Eu até admito que a democracia é o mais importante instrumento de administração da coisa pública, mas não será com essa gente despreparada, incompetente e burra que tomou conta da política. 

Porque para permanecer na chamada vida pública tem que deixar se corromper, ou entrar na indústria da corrupção, para poder sobreviver, daí a sucessão de fantásticos delinqüentes morais que tomaram conta da República e que estão sendo alcançados pela Justiça, através dos processos do mensalão, Lava- Jato e outros em curso que virão com o puxar de linha do novelo que está sendo feito pela Justiça Federal.


Cínicas promessas, como a do trem bala, para os jogos da Copa do Mundo de Futebol, onde nossos briosos jogadores (idéia besta...) perderam de 7 a 1 para a Alemanha... É triste a história do nosso aeroporto, das usinas hidrelétricas que não acabam nunca. As ferrovias de arrumação. Até quando?

Teve um prefeito maluco, de Vitória, a capital do meu estado, que anunciou a construção de oito teleféricos para as favelas que cercam a cidade. 

Por que não um para a Lua, para enriquecer nosso projeto de turismo “lunático”, onde já contamos com uma idéia de disco voador...

Uchôa de Mendonça
é jornalista


Leia mais aí:


16/07/2016 19h45 - Atualizado em 16/07/2016 19h45

Espírito Santo tem 700 obras paradas, diz Tribunal de Contas


http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/07/espirito-santo-tem-700-obras-paradas-diz-tribunal-de-contas.html


COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49