Uchôa de Mendonça: Alienígenas

11 de agosto de 2016
NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

Acho que esse negócio do sujeito disputar novo mandato de prefeito, sob alegação de que não faz nada no primeiro mandato mas pretende fazer no segundo, que no primeiro só pagou dívidas ou a chuva atrapalhou seus planos, é uma questão de papo furado...


Tem 50 anos que, na condição de secretário pessoal do então governador Christiano Dias Lopes filho, empreendemos andanças por ministérios e repartições públicas as mais diversas e, finalmente, na condição de governador eleito do Estado, Christiano e eu fomos dar com os costados no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro, que funcionou como gabinete do então presidente Humberto de Alencar Castello Branco.

Dentre as reivindicações feitas por Christiano ao presidente Castelo Branco estava em ceder ao governo do Estado o major Romão, pertencente ao 38º BI, em Vila Velha, para ser Secretário de Segurança Pública do Espírito Santo. 

Depois de ouvir atentamente as considerações do governador Christiano, o presidente foi taxativo: Governador, será que no Espírito santo não tem um capixaba para ser colocado como Secretário de Segurança Pública? Se o senhor é amigo do Major Romão, peça a ele que dê baixa do Exército e assim ele fica livre para fazer o que bem entender. Lamento, mas não posso atender seu pedido. O que o senhor deseja mais?

Foi assim que o governador Christiano Dias Lopes Filho, quando assumiu o governo, colocou seu irmão, José Dias Lopes, como secretário de Segurança Pública.

Dia 4 último li em A GAZETA as arengas do deputado Rafael Favatto (PEN) em se lançar candidato a prefeito de Vila velha, depois de ter sido vice-prefeito do senhor Rodney Miranda (DEM). Rompido com o ex-companheiro, o deputado, numa alusão a ser o prefeito Rodney de fora do Estado, disse que ele não conhece Vila Velha.

É a velha história: cada um pensa do seu jeito e age como quer. Eu, tenho dito, jamais serei candidato a qualquer cargo eletivo. Pregar mentiras e fazer promessas não é meu feitio. 

Não vejo nenhum prefeito, dentro ou fora do meu Estado ir bem das pernas... Alguns, pela burrice ou ma fé, esbanjam recursos com festividades diversas e esquecem que existe uma responsabilidade social para cuidar. Acho que o prefeito Rodney Miranda fez o que pôde no município de Vila Velha e, fosse eu ele, sairia correndo, me dando por satisfeito pelo pouco ou muito que realizei.

Acho que esse negócio do sujeito disputar novo mandato de prefeito, sob alegação de que não faz nada no primeiro mandato mas pretende fazer no segundo, que no primeiro só pagou dívidas ou a chuva atrapalhou seus planos, é uma questão de papo furado...

As pessoas não devem se aventurar em ser autoridade política em terra alheia. Invariavelmente, não dá certo, e qualquer problema que tem a primeira coisa que lançam na cara é a condição de ser alienígena, como presentemente o fazem com o prefeito Rodney Miranda.

Uchôa de Mendonça
é jornalista

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49