Uchôa de Mendonça: Farsantes I

9 de setembro de 2016

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.


A falência econômica, financeira e moral do chamado Estado Brasileiro é o atestado mais deprimente, mais eloquente da incapacidade gerencial dos nossos administradores públicos.

Não tem uma instituição pública, administrada por apaniguados políticos que não esteja em profunda penúria. Os perto de 5 mil municípios brasileiros, raros, se muito, meia dúzia, que estejam em situação regular com seus negócios.

Não temos saúde, educação, dinheiro para manter essas peças mais importantes que uma administração pública pode oferecer, pelo menos para atenuar o estado de miséria a que chegaram bolsões periféricos com o desastre econômico que os petistas de plantão nos legaram.

Sinceramente, não sei o que imaginar possa a parcela da sociedade mais pobre fazer em termos de se sensibilizar diante da grande tragédia que sacode o país, e votar em gente mais séria um pouco.

As circunstâncias obrigam que eu e meus familiares assistamos os programas gratuitos na TV. Gratuitos, uma ova, pagos com recursos do meu, do seu bolso, através do fundo partidário que, indiretamente, pagamos através de impostos.

Não sei se alguém salva nesse meio de candidatos de tendências as mais díspares, em questões de ideias administrativas e até mesmo partidárias. Tem uns caras que, nem para integrante de bloco de trabalhador rural serve, que é o pessoal em estágio mais deprimente da nação, em termos de cultura voltada para o trabalho. 

O que eles querem, todos nós queremos: dinheiro! Trabalhar a terra! Trabalhar a terra é para macho.

Para se ter uma noção do descaramento dessa gente, é bom lembrar que Dona Dilma, ao se defender do impeachment, não parava de citar democracia e reclamar de golpe, que estaria sendo vítima e chegou a falar uma dúzia e meia de vezes que o que mais temia era o fim da democracia brasileira, com a ideia do “golpe”.

Dona Dilma é uma piada em termos de inteligência. Aliás, ela e Lula fazem uma boa canga no conjunto da administração pública nacional. São uns artistas para ganhar dinheiro e arrotar o que nunca foram: democratas. O que Lula e Dilma queriam era implantar no Brasil o socialismo importado de Cuba, onde viviam tomando aula de guerrilha e ainda vem falando em tortura, em prisão no regime militar, como se fossem uns santos...


A quem essa gente sem muito escrúpulos quer enganar? Será que Dilma, Lula e demais companheiros sabem realmente o significado de democracia ou estão gozando com a cara de todos brasileiros de poucas letras, que são muitos?

Uchôa de Mendonça é jornalista 









COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49