Uchôa de Mendonça: O caso Samarco

4 de novembro de 2016
NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

O Ministério Público Federal denunciou 21 pessoas, entre elas executivos e conselheiros da mineradora Samarco, de homicídio qualificado como dolo eventual, quando se assume o risco de matar, pelo desastre de Mariana, que deixou 19 mortos. As empresas Samarco, Vale, BHP e VogBR também vão responder por nove crimes ambientais.

A tragédia de Mariana foi um episódio ambiental grave, que envolveu vários fatores e, o mais grave, a incapacidade de se exercer com independência o processo fiscalizador com responsabilidade, para que o rompimento da barragem não ocorresse. 

Quem é o responsável (o órgão) pela fiscalização? Como ela se processava? Existem relatórios notificando a Samarco da possibilidade de desastre ambiental? Dizem alguns que poderia ser pior. Pior, como? Uma morte apenas, uma só, ocorreram 19, já seria uma grande tragédia. Qualquer pessoa sabe o que é perder um ente querido de forma trágica, sem que ela possa ao menos expressar um gesto de defesa.

Não é desejo apedrejar a Samarco e as demais empresas pelo ocorrido. Danos existem a ser reparados e, neste ponto o Ministério Público foi exemplar no seu relatório, mas é preciso se cuidar porque à montante da represa de Fundão existem dezenas de represas que podem se romper caso ocorram grandes precipitações de chuva na cabeceira do rio Doce e seus efluentes, voltando o rio Doce a sofrer novas avalanches de lama.

O caso de Mariana, a maior tragédia ecológica ocorrida no Brasil, que se tem notícia, deve servir de exemplo, para que todos se previnam da necessidade da preservação do meio ambiente.

Dizem que as tragédias devem servir como alerta para outras que estão prestes a acontecer. é lastimável que tenhamos que pagar tão alta soma, de prejuízos ambientais e 19 mortes que foram surpreendidas pelos acontecimentos, que não foi um acidente da natureza mas fabricado pela irresponsabilidade do homem.

A tragédia de Mariana vai passar, com o tempo e, nunca para aqueles que perderam seus entes queridos mas, de uma coisa estamos certos, todos envolvidos, culpados, devem pagar sua parcela, num atestado eloqüente de justiça.

Fazer com que a Samarco, uma mineradora importante volte a funcionar, dentro dos padrões de segurança recomendados, isso deve acontecer, levando-se em conta os aspectos econômicos e sociais de região e do Brasil. 

O que não pode, o que é inaceitável é que esqueçam de punir todos aqueles que deveriam zelar para que tal crime não ocorresse.



Uchôa de Mendonça
é jornalista

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49