Uchôa de Mendonça: Delinquentes no poder

20 de dezembro de 2016

NOTA– Você vai ler um comentário independente, sem enganos, sem mentiras. Se Você entender que não deva prosseguir com sua leitura, delete-o. Nunca suporte o que não gosta. Se não ler, vai perder a oportunidade de conhecer a verdade.

Centenas de pessoas fazem fila para receber atendimento do Procon-ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Prestem bastante atenção os crentes em Deus, ou seja, lá o que bem entenderem de santos diversos; espíritas de todos os matizes. Os que tiverem fé, rezem, façam promessas, orações, em conjunto ou separado (Deus anda muito surdo...) para ver se surge um milagre. 

O Brasil, o país onde nascemos ou onde vivemos, está numa merda que faz gosto, fruto da ação de maus políticos, assaltantes da pior qualidade que, com mania de enriquecimento por todos os meios e modo,s liquidaram com as finanças públicas. 

O Brasil está quebrado!
Sou um pessimista? Não. Sou realista, não gosto de ficar mentindo para agradar a governantes ou, como diz o outro, fingir para ver se pega.

À falta de mecanismos legais, legítimos, para dar segurança à Justiça para agir, punir os responsáveis, quando surge nos cafundós do Judas um magistrado como o sr. Sérgio Moro, brandindo a espada da Justiça como um Dartagnan dos tempos modernos, uma quadrilha de refinados ladrões saí em procissão, em protesto contra a ação do magistrado, porque querem continuar pilhando o Estado.

O Brasil foi transformando na República dos Municípios. Não tem um, um apenas, para remédio, que esteja com suas finanças em dia. 

Todos estão endividados até às orelhas, mergulhados na pior merda da história econômica da nação, porque todos se transformaram em antros de delinquentes e, os que assim não estão, estão em pior estado, mergulhados na lama da imbecilidade. 

Onde será que o país chegará após a euforia das festividades de fim de ano, onde gasta-se mais do que se recebe?

Assisto meio bestificado (abestado, como diz o Tiririca) com as multidões, em fila indiana, dobrando quarteirões, para negociar suas dívidas (negociar dívidas por compra de futilidades) para poder se endividar mais a voltar a negociar o que não pode continuar pagando...

Agora mesmo a imprensa noticia que bancos abrem suas portas para 120 mil pessoas negociarem suas dívidas em cartão, no Estado. O sujeito adquire o que quer e o que não quer, como bem entende e, quando se atola até às orelhas, não podendo pagar, apela para a caridade bancária, como se banco tivesse pena de alguém.

Milhares e milhares estão endividados, como estados e municípios, que irão transformar as festividades de fim de ano numa tragédia nacional, a começar pelo Rio de Janeiro, cidade maravilhosa, onde um prefeito, querendo ser candidato futuro à presidência da República mete-se com o governador César Cabral, preso com a mulher, por se envolver nas presepadas com Lula e Dilma, para sediar a Copa do Mundo de Futebol e as Olimpíadas no Rio, sem avaliar o estado de falência que iria provocar.

Nem a forca essa gente merece...




Uchôa de Mendonça
é jornalista

COMENTAR

COPYRIGHT© 2007-2014 Don Oleari Ponto Com - Todos os direitos reservados - aldeia verbal produções e jornalismo - CNPJ: 15.265.070/0001-49